SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi, IV SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi

Tamanho da fonte: 
ANÁLISE COMPARATIVA DOS ÓBITOS POR DOENÇAS DO APARELHO CIRCULATÓRIO ENTRE HOMENS E MULHERES, DO PERÍODO DE 2012 AO DE 2017, NO ESTADO DO TOCANTINS
Joycy Isabely Rodrigues Machado, Pedro Henrique dos Santos Lopes, Maria Gabriela Leme de Oliveira, Lucas Silva Souza, Laura Castro Pereira, Rodrigo Disconzi Nunes

Última alteração: 2018-10-06

Resumo


Introdução: O sistema circulatório é um importante mecanismo de transporte que distribui oxigênio, nutrientes e fluido linfático por todo o corpo. Quando há doenças que afetam o funcionamento desse complexo sistema, são geradas diversas complicações e podem levar ao óbito. As doenças do aparelho circulatório (DAV) são as primeiras causas de morte no Brasil. Objetivo: Analisar o número de óbitos por doenças do aparelho circulatório entre homens e mulheres no Tocantins, no período de 2012 a 2017, e identificar quais causas dessa patologia mais acometem os dois sexos. Metodologia: Estudo transversal baseado nos dados de 3.292 óbitos por DAV entre homens e mulheres ocorridos no Tocantins, nos períodos de 2012 a 2017, de acordo com os dados registrados no departamento de informação do SUS (DataSus). Avaliou-se quais as principais etiologias dessa moléstia em ambos os sexos, por meio de percentagens obtidas no programa Excel. Resultados: No Tocantins, durante o período de estudo, ocorreram 3.292 óbitos por doenças do sistema circulatório, sendo o sexo masculino com a maior percentagem: 53,37% (N=1.757). Nesse mesmo período, o principal grupo de causa de óbitos da DAV foi o acidente vascular cerebral (AVC), responsável por 39,32% (N=691) das mortes em homens nessa causa e 41,88% (N=643) em mulheres. O segundo foi insuficiência cardíaca (IC), masculino com 25,61% (N=450) e o feminino 23,45% (N=360). O Terceiro grupo foi infarto agudo do miocárdio (IAM), os homens 9,10% (N=160) e as mulheres 7,94% (N=122). Conclusão: No período estudado, as doenças do aparelho circulatório vitimaram mais os homens que as mulheres. As categorias com o maior registro de óbitos nos dois sexos, em ordem decrescente, foi o acidente vascular cerebral, insuficiência cardíaca e infarto agudo do miocárdio. Entretanto, nos dois grupos seguintes os homens são os mais acometidos, tanto em valor relativo quanto absoluto. Dessa forma, necessita-se de um grande investimento na promoção de saúde, a fim de minimizar o número de falecimento causados por esta moléstia.

Descritores: OBITOS. CAUSAS. SEXO. SISTEMA CIRCULATORIO. DOENÇA.


É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.