SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi, IV SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi

Tamanho da fonte: 
A OCORRÊNCIA DE INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO, ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO E DOENÇAS RENAIS EM CASOS DE HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA NO MUNICÍPIO DE GURUPI ENTRE 2008 E 2018.
Marianne Ferreira Caires, Élida Ferreira Lopes Landin, Renato Duarte da Silva, Mariana Ribeiro Almeida Oliveira, Gustavo Alexandrino Marques, Rodrigo Disconzi Nunes

Última alteração: 2018-10-06

Resumo


Introdução: A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) é uma doença crônica, de origem multifatorial, de alta prevalência e principal fator de risco para doenças cardiovasculares, acidentes vasculares encefálicos e renais. Objetivo: Analisar a ocorrência de Infarto Agudo do Miocárdio, Acidente Vascular Encefálico e Doenças Renais entre os casos de Hipertensão Arterial Sistêmica registrados no município de Gurupi entre 2008 e 2013. Material e Métodos: Trata-se de um estudo transversal quantitativo descritivo do número de casos de Infarto Agudo do Miocárdio, Acidente Vascular Encefálico e Doenças Renais entre os indivíduos diagnosticados com Hipertensão Arterial Sistêmica registrados no Programa Nacional de Hipertensão e Diabetes Mellitus (HIPERDIA), realizado através da plataforma TabNet do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS). As variáveis coletadas foram sexo, faixa etária e a ocorrência de Infarto Agudo do Miocárdio, Acidente Vascular Encefálico e Doenças Renais. Todos os dados coletados foram recrutados para o software Microsoft Excel 2010, no qual as freqüências das variáveis foram analisadas. Resultados: No período analisado foram identificados 676 casos de Hipertensão Arterial Sistêmica no município em questão, entre os quais as faixas etárias mais acometidas foram de 45-49 anos, n= 92 (13,6%), e de 60-64 anos, n=86 (12,7%), além disso, predominou-se o gênero feminino, com 60,2%, n=407, dos casos. Ao analisar a ocorrência de enfermidades, entre os 676 indivíduos diagnosticados com Hipertensão Arterial Sistêmica, 39 (5,7%) sofreram Acidente Vascular Encefálico, 30 (4,4%) foram acometidos por Infarto Agudo do Miocárdio e 41 (6%) por Doenças renais. Conclusão: O perfil da doença se mostrou feminino e maior na faixa etária acima de 40 anos, o que confirma a literatura e pode ser explicado pelo aumento dos fatores de risco com a idade e o fato das mulheres serem mais ativas na procura por tratamento em postos de saúde. Além disso, 16,1% (n=109) dos hipertensos apresentaram enfermidades cardiovasculares, o que reafirma a Hipertensão Arterial Sistêmica como fator de risco para doenças cardiovasculares.

 

 

Palavras chave: Hipertensão Arterial Sistêmica. Infarto Agudo do Miocárdio. Acidente Vascular Cerebral. Doenças Renais. Fatores de Risco.


É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.