SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi, IV SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi

Tamanho da fonte: 
PROPORÇÕES DE RESÍDUOS ORGÂNICOS PARA COMPOR SUBSTRATOS NA FORMAÇÃO E QUALIDADE DE MUDAS DE Acacia mangium WIILLD
Regimônica Craveiro, Josevan Barbosa Souza, Michaela Craveiro da Silva, Nathalia Rodrigues da Silva, Rodrigo Castro Tavares

Última alteração: 2018-10-08

Resumo


Introdução: Pertencente à família Fabaceae, a essência Florestal Acacia mangium Willd tem se destacado no setor florestal por sua versatilidade de usos potenciais, importância ecológica e econômica. Objetivo: Avaliar o potencial de proporções de resíduos orgânicos para compor substratos na produção de mudas de Acacia mangium Willd. Material e Métodos: O experimento foi conduzido na área experimental da Universidade Federal do Tocantins. Os tratamentos foram instalados em blocos casualizados com quatro repetições. Foram utilizadas sementes da espécie florestal Acacia mangium Willd e para compor os substratos foram utilizados os seguintes componentes: Casca de arroz (CA); Esterco Bovino (EB); Solo de barranco (SB) e substrato comercial (SC) nas seguintes proporções, casca de arroz: esterco bovino: solo de barranco (v:v:v): T1 (80:10:10); T2 (50:25:25); T3 (0:100:0); T4 (10:80:10); T5 (25:50:25); T6 (0:0:100); T7 (10:10:80); T8 (25:25:50). Para testar proporções do substrato comercial seguiu-se casca de arroz: esterco bovino: substrato comercial (v:v:v): T9 (0:0:100); T10 (10:10: 80); T11 (25:25:50). Foram avaliados o diâmetro de colo, altura das mudas e Índice de Qualidade de Dickson (IQD), aos 120 dias após a semeadura. Os dados médios de cada tratamento foram submetidos à análise de variância e comparados pelo teste Scott-Knott a 5% de significância, utilizando-se o programa estatístico SISVAR. Resultados: A análise mostrou resposta significativa a 5% de probabilidade em todas as variáveis avaliadas (altura e diâmetro, Índice de Qualidade de Dickson), onde o tratamento com casca de arroz, esterco bovino, solo de barranco, nas proporções 10:80:10 e 25:50:25 apresentaram melhores qualidades as mudas. Conclusão: o tratamento contendo casca de arroz, esterco bovino e solo de barranco na proporção 10:80:10, mostrou-se o mais eficiente ao crescimento das mudas de Acacia mangium Willd.

Palavras chave: AGROECOLOGIA, ESPÉCIES FLORESTAIS, ESTERCO BOVINO, QUALIDADE DE MUDAS.


É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.