SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi, IV SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi

Tamanho da fonte: 
Leishmaniose Visceral: Um comparativo entre Tocantins e Gurupi de 2014 a 2017
Élida Ferreira Lopes Landin, Isabella Augusta Gonçalves Cunha, Joana Inácio Aguiar, Renato Duarte da Silva, Mariana Ribeiro Almeida Oliveira, Nayara Pereira de Abreu

Última alteração: 2018-10-10

Resumo


Introdução: A leishmaniose visceral (LV) é uma doença infecciosa sistêmica, crônica e grave. A região Norte é endêmica, e o estado do Tocantins vêm aumentando o número de casos. Tem tratamento, mas quando não efetuado de forma correta pode ser letal. Objetivo: Fazer um levantamento dos casos de 2014 a 2017 no estado do Tocantins e comparar com Gurupi. Materiais e Métodos: Estudo retrospectivo observacional através da análise dos dados disponibilizados pelo DATASUS sobre casos de Leishmaniose Visceral notificados no estado do Tocantins e compará-los com os casos notificados em Gurupi. Resultado: Em 2014, dos 181 casos registrados, 5,52% (10 casos) se concentraram em Gurupi. 2015 o estado registrou 198, e destes 2,52% (5 casos) foram no município gurupiense. Já em 2016 dos 222 registrados, apenas 1,35% (3 casos), foram no município. Enquanto que no ano de 2017 a notificação foi de 243 casos, e Gurupi, concentrou 10,28% deles (25 casos).Nota-se que entre 2014 e 2015 houve um aumento da notificação no estado, porém uma queda em Gurupi. As notificações no estado continuam aumentando nos próximos dois anos, porém Gurupi permanece com queda em 2016 mas, em 2017 os casos voltam a crescer. Conclusão: Nota-se que ao longo dos 3 primeiros anos analisados, houve uma queda de notificação tanto no estado quanto em Gurupi, porém em 2017, esses valores voltaram a subir. O que abre vertentes para análises, de uma possível existência de subnotificação ao longo desses anos, ou uma falta de efetividade nas políticas públicas de saúde de controle da transmissão da doença. Desta forma, existe a necessidade de que os órgão e autoridades responsáveis se atentem aos valores obtidos, e procurem investir em políticas públicas eficientes, ações e qualificação profissional afim de garantir a melhoria da saúde e diminuição da prevalência de doenças negligenciadas como a Leishmaniose.

 

Descritores: LESHIMANIOSE VISCERAL, DIAGNÓSTICO, DOENÇAS NEGLIGENCIADAS.


É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.