SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi, IV SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi

Tamanho da fonte: 
INCIDÊNCIA DO DIABETES MELLITUS ENTRE JOVENS DE 15 A 19 ANOS: UM COMPARATIVO ENTRE AS REGIÕES NORTE E SUDESTE DO BRASIL ENTRE 2010 A 2017.
Renato Duarte da Silva, Élida Ferreira Lopes Landin, Mariana Ribeiro Almeida Oliveira, Marianne Ferreira Caires, Vanessa das Graças Pinto, Rodrigo Disconzi Nunes

Última alteração: 2018-10-06

Resumo


Introdução: O Diabetes Mellitus tipo 2 (DM2) é uma doença metabólica caracterizada por hiperglicemia e disfunções cardiovasculares, que acomete mais pessoas idosas, porém, nos últimos anos o alvo maior é em pessoas jovens ou adultos jovens. Objetivo: Comparar os índices de DM2 entre os jovens de 15 e 19 anos entre as regiões Norte e Sudeste do Brasil no período de 2010 a 2017. Material e Métodos: Estudo retrospectivo observacional através das análises dos dados disponibilizado pelo DATASUS sobre casos de DM2 nas regiões Norte e Sudeste do Brasil fazendo um comparativo entre os jovens com idades entre de 15 a 19 anos. Os dados foram organizados e tabulados pelo programa Excel e posteriormente foi realizada análise de frequência para as variáveis do estudo. Resultados: Entre dezembro de 2010 a dezembro de 2017, na região Sudeste do Brasil foram registrados 8390 casos. Já nesse mesmo período comparando com a região Norte do Brasil foram registrados 995 casos em jovens com a faixa etária de 15 a 19 anos. Conclusão: Nota-se que durante os anos de 2010 a 2017, o número de notificações entre as regiões comparadas é de tamanha diferença. Isso se dá por alterações no estilo de vida das pessoas, tais como, hábitos alimentares, sedentarismo e a exacerbação da era digital. Pode se inferir que fatores regionais, estilo de vida, dimensões das cidades muito contribuem para tal resultado. Associado à isso tem-se um alto índice de sedentarismo e o surgimento de jovens obesos, principalmente nas regiões mais favorecidas.

Palavras chave: DIABETES MELLITUS TIPO 2, HÁBITOS ALIMENTARES, OBESIDADE, SEDENTARISMO.

 


É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.