SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi, IV SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi

Tamanho da fonte: 
VIGOREXIA EM PRATICANTES DE ATIVIDADE FÍSICA
Renato Reis Coelho, rickson mathaus, maisa bruna morais teixeira nascimento, Joao Bartholomeu Neto

Última alteração: 2018-10-06

Resumo


Introdução : Estudo sobre os agravos à saúde psicofisiológica que acometem indivíduos praticantes de exercícios físicos do sexo masculino com transtorno de imagem corporal, A vigorexia Objetivo: Analisar a importância das contribuições que o profissional de Educação Física proporciona no acompanhamento de indivíduos com vigorexia, para isso respaldamo-nos na revisão bibliográfica, de natureza descritiva da análise sistemática de conteúdos dos artigos já publicados Material e Métodos: Como metodologia o trabalho possui suas fases, tais como : levantamento dos dados; leitura dos artigos selecionados; análise de conteúdo segundo os dados encontrados através do Google Acadêmico e Scielo, sendo selecionados no total de 44 artigos, seguindo os critérios de inclusão, sendo estes: artigos publicados entre os anos de 2002 a 2017, em língua portuguesa e disponibilizada de maneira gratuita na íntegra. No entanto, excluídos 13 artigos, permanecendo assim, 31 que atendiam aos critérios estabelecidos; uso de dicionário para melhor entendimento de termos específicos; discussão da análise de conteúdo; considerações finais sobre a compreensão do estudo realizado. Resultados: A partir dos resultados da literatura, foi evidenciado a maior incidência de vigorexia em indivíduos do sexo masculino do que em indivíduos do sexo feminino, bem como, o uso de anabolizantes, transtornos alimentares e prática de exercícios exacerbada durante a semana, treinamento de força máxima. Conclusão: Compreende-se então, que o profissional de Educação Física possui uma significante participação construtiva e positiva para a identificação e intervenção na vigorexia em praticantes do exercício físico. Ressaltando que os profissionais da Educação Física devem estar preparados para lidar com as questões dos transtornos alimentares e serem capazes de identificar os sinais físicos e psicológicos desta patologia. Precisam ser informados e treinados para a identificação e o trabalho integrado necessário ao manejo da patologia buscando sempre se aperfeiçoar trabalhando de maneira que motive seu aluno, orientando-o através de sua bagagem a um ser integralmente saudável e lidar com essa possível situação, destacando os cuidados essenciais que o indivíduo deve considerar durante seus treinamentos e não apenas enfatizando a importância de aumentar a massa muscular.

 

Palavras chave: VIGOREXIA; IMAGEM CORPORAL; EDUCAÇÃO FÍSICA; TREINAMENTO.

 

 


É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.