SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi, IV SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi

Tamanho da fonte: 
RASTREIO DA EVOLUÇÃO DOS CASOS DE ACIDENTE POR ANIMAL PEÇONHENTO REGISTRADOS NO TOCANTINS
João Victor Siqueira Camargo, Milena de Sousa Brito, Gustavo Henrique Barbosa e Silva, Saulo Rodrigues Limas Neuenschwander Penha, Walmirton Bezerra D'Alessandro

Última alteração: 2018-10-06

Resumo


Introdução Acidentes por animais peçonhentos no Brasil ocorrem através de serpentes, escorpiões e aranhas. Quando ocorrem, se não tratados a tempo, podem levar a sequelas graves e evoluir para óbito. Objetivo: Buscar a prevalência da evolução dos casos notificados no SUS de acidente por animal peçonhento no Estado do Tocantins. Material e Métodos: Trata-se de um estudo epidemiológico, transversal, no Estado do Tocantins, com dados do Sistema de Informações de Agravos de Notificações – SINAN, disponibilizados pelo departamento de informática do Sistema Único de saúde – DATASUS no período de 2011 à 2016. Foi realizado uma análise entre a evolução dos casos notificados entre os anos de 2011 à 2016, avaliando a quantidade de cura de agravos e óbitos. Resultados: Houve um aumento de 5,88% (152 em números absolutos) no total de casos registrados entre 2015 e 2016 e nesse mesmo período houve um crescimento de 3% nos casos curados, e redução de 50% no óbito pelos agravos notificados. Do total de casos no período entre 2011 e 2016 houve aproximadamente 95% de cura dos casos notificados Conclusão: Conclui-se que apesar do grande número de casos anuais de acidentes envolvendo animais peçonhentos no Estado do Tocantins, existe uma grande expectativa de cura devido a fatores como rápido atendimento e facilidade no tratamento.

 

Palavras chave: Animais Peçonhentos,Epidemiologia,Notificação.


É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.