SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi, IV SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi

Tamanho da fonte: 
ASPECTOS HISTÓRICOS E SOCIOECONÔMICOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL NO MUNDO
Wellington Cesar Teles da Silva, Angela Helena Silva Mendes Stival, Robson Goulart Peres

Última alteração: 2018-10-09

Resumo


Introdução: A diversidade de características geográficas, socioeconômicas e históricas ao redor mundo leva à significativa diversificação da demanda sobre a indústria da construção civil. Esta tem papel fundamental tanto nos mercados de trabalho quanto na segurança, tecnologia e poder de um país. Objetivo: Realizar levantamento bibliográfico da relação entre o funcionamento da indústria da construção civil e o desenvolvimento de países em regiões distintas do planeta. Material e Métodos: O estudo foi realizado através de uma revisão da literatura científica nas seguintes bases de dados: web of Science, Scielo, Scopus e Science Direct. Resultados: Em países em desenvolvimento, como o Brasil em que se tem ampla oferta de matérias-primas o setor da construção civil é responsável por uma parcela significativa do PIB (13,6% de acordo com a FIESP). Nos Estados Unidos essa parcela é menor (8,2%) e na União Europeia de 4 a 9% nos países membro. Nota-se ainda que os materiais também são distintos, de acordo com a oferta, o poder aquisitivo e as características climáticas de cada região. Áreas mais pobres, por exemplo, priorizam a estrutura em detrimento da estética, enquanto em regiões ricas, como no Canadá, a estética é componente importante nas edificações. Do ponto de vista ambiental, os países ricos como os EUA, prioriza-se a estética e não há preocupação com a geração de resíduos. Já na Europa a preocupação ambiental é percebida em diferentes áreas do setor como a inserção, através de legislação específica, de materiais de reuso ou reciclados nos métodos construtivos. Foi verificado também que em regiões com maior grau de desenvolvimento, a tecnologia é mais amplamente utilizada durante a construção. Conclusão: Os fatores culturais e socioeconômicos   que permeiam os diferentes setores da economia também prevalecem na construção civil, tanto do ponto de vista econômico, quanto do social e ambiental.

 

Palavras chave: SUSTENTABILIDADE, DESIGUALDADE, ENGENHARIA CIVIL.

É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.