SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi, IV SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi

Tamanho da fonte: 
PREVALÊNCIA DE INTERNAÇÕES POR TRANSTORNOS MENTAIS E COMPORTAMENTAIS DEVIDOS AO USO DE OUTRAS SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS ALÉM DO ÁLCOOL NO ESTADO DO TOCANTINS
Saulo Rodrigues Lima Neuenschwander Penha, Milena de Sousa Brito, Gustavo Henrique Barbosa e Silva, João Victor Siqueira Camargo, Walmirton Bezerra D'Alessandro

Última alteração: 2018-10-06

Resumo


Introdução: Diversos transtornos mentais e comportamentais são atribuídos ao uso de uma ou várias substâncias psicoativas prescritas ou não por um médico tendo acometimento em ambos os sexos e pode levar o paciente à internação. Objetivo: Verificar a prevalência de internações por transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de substâncias psicoativas além do álcool em cada sexo no estado do Tocantins. Material e Métodos: Foi realizado um estudo ecológico de série temporal com dados disponíveis no site DATASUS-TABNET relativo as internações por transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de substância psicoativa excluindo as internações devido ao álcool, separado por sexo no período de 01 de janeiro de 2013 a 31 de dezembro de 2017 em todo estado do Tocantins. Após a coleta dos dados foi realizada uma analise comparativa entre a incidência no sexo masculino e no sexo feminino em relação ao Brasil. Resultados: Foram notificadas um total de 1255 internações durante o período citado, sendo 723 (57,6%) de pacientes do sexo masculino e 532 (42,4%) do sexo feminino. Os anos com maior número de internações foram em 2013 e em 2014, ambos com 352 internações. No ano de 2013 foram 218 internações de homens, representando 61,9% das internações desse ano, contra 134 de mulheres (38,1% das internações de 2013) e no ano de 2012 foram 202 (57,4%) internações de homens, contra 150 (42,6%) de mulheres. Nesse mesmo período, no Brasil inteiro, do total de 205663 internações pela mesma causa, 79,5% (163430 internações) foram de homens, e 20,5% (42233 internações) de mulheres. Conclusão: Foi possível verificar que a prevalência de internações por transtornos mentais e comportamentais devido ao uso de substâncias psicoativas além do álcool em pacientes homens é maior que nas mulheres em média no Estado do Tocantins. Em comparação com o restante do Brasil, o Estado do Tocantins teve resultados mais equilibrado, tendo uma diferença mais branda entre os sexos.

Descritores: transtornos mentais, transtornos relacionados ao uso de substâncias, hospitais psiquiátricos.


É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.