SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi, IV SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi

Tamanho da fonte: 
PREVALÊNCIA DOS CASOS DE LEISHMANIOSE VISCERAL NA POPULAÇÃO URBANA DA CIDADE DE GURUPI – TO ENTRE 2009 E 2017 EM PACIENTES COM MENOS DE 10 ANOS
Carolyne Vieira Santos Pereira, Ana Vitória Souza Corrêa, Maria Clara Borges Almeida, Rita de Cássia do Amor Divino Ramalho Gama, Alice Magalhães Faleiro

Última alteração: 2018-10-06

Resumo


 

PREVALÊNCIA DOS CASOS DE LEISHMANIOSE VISCERAL NA POPULAÇÃO URBANA DA CIDADE DE GURUPI – TO ENTRE 2009 E 2017 EM PACIENTES COM MENOS DE 10 ANOS

 

Introdução: Leishmaniose visceral (LV) é uma doença crônica grave causada pelo protozoário Leishmania chagasi, potencialmente fatal para o homem. No Brasil, a Leishmaniose visceral acomete pessoas de todas as idades, mas na maior parte das áreas endêmicas 80% dos casos registrados ocorrem em crianças com menos de 10 anos. Atualmente a LV tem se expandido para áreas urbanas, devido ao desmatamento e pela convivência com cães em ambiente doméstico, os quais são vistos como intermediários importantes da transmissão da LV para humanos. Objetivos: Observar e analisar a prevalência dos casos confirmados e notificados de leishmaniose visceral na população urbana da cidade de Gurupi -TO entre crianças com menos de 10 anos, nos anos de 2009 a 2017, com o intuito de avaliar se há equiparação com o padrão nacional. Material e métodos: Foi realizado um estudo retrospectivo, primário e descritivo utilizando dados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS). O estudo compreendeu um período de oito anos (2009-2017) e as variáveis estudadas foram: faixa etária, local de residência e sexo. Resultados: No período analisado (2009-2017) foram identificados 24 casos confirmados notificados de Leishmaniose visceral em crianças com menos de 10 anos na cidade de Gurupi, sendo a maioria deles nos anos de 2017, N= 9 (37,5%) e 2013, N= 6 (25%). Nenhum ano ficou livre de casos de tal enfermidade. O sexo mais acometido foi o masculino, N=13 (54,17%) e do total, apenas 2 casos ocorreram fora da região urbana de Gurupi. Conclusão: Como nos anos de 2009 a 2017 os casos de Leishmaniose visceral confirmados e registrados no município de Gurupi – TO, em crianças com menos de 10 anos foram sempre presentes, pode-se dizer que nesse período a cidade de Gurupi seguiu o padrão nacional. Diante das notificações foi possível perceber que a maioria ocorreu entre o sexo masculino. Além disso, notou-se que quase 92% dos casos notificados ocorreu na zona urbana, reafirmando a informação supramencionada de que a população urbana é a mais acometida atualmente. Logo, é fundamental o aumento de medidas profiláticas contra tal enfermidade, principalmente em regiões de clima tropical como Gurupi, a fim de evitar o aumento no número de casos desta doença.

 

 

Palavras chave: Leishmaniose Visceral. Epidemiologia. Profilaxia.


É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.