SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi, IV SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi

Tamanho da fonte: 
INFLUÊNCIA DE SUBSTÂNCIAS HÚMICAS E AMINOÁCIDOS NA ALTURA DO CAPIM MOMBAÇA
Bruno Di napoli Henrique, Lara Couto Marques, Fabriny da Silva Ribeiro, Gilson do Carmo Alexandrino, Leydinaria Pereira da Silva, Antonio Carlos Martins dos Santos

Última alteração: 2018-10-09

Resumo


Introdução: O capim Mombaça é uma gramínea utilizada pelos produtores devido sua alta aceitabilidade, principalmente por bovinos. Possui crescimento rápido, especialmente sob efeito de doses ideais de bioestimulantes a base de substâncias húmicas e aminoácidos. Objetivo: Avaliar a altura do capim Megathyrsus maximus cv. Mombaça sob influência de diferentes fontes e doses de substâncias húmicas e aminoácidos na ausência e presença de adubação de cobertura na região do Cerrado. Material e métodos: O trabalho foi conduzido em casa de vegetação na UFT-Gurupi, sob um Latossolo Vermelho-Amarelo. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado com quatro repetições em esquema fatorial 5x4+2, sendo cinco bioestimulantes compostos por substâncias húmicas e aminoácidos (BioHumic, BioHumic PL, BioHumic GL, Prolina e Glicina) e quatro doses (2; 4; 6 e 8 L ha-1) mais duas testemunhas, sendo a primeira composta por uma fonte comercial e a segunda com ausência de bioestimulantes. Ressalta-se que todos os tratamentos na presença de adubação de cobertura receberam adubação padrão de 50 kg ha-1 de N e 50 kg ha-1 de K2O. A altura da planta foi avaliada na ausência e presença de adubação de cobertura. Os resultados obtidos foram submetidos às análises de variância e utilização de regressão através do programa Sigma Plot 10. Os modelos de regressão foram baseados na significância dos coeficientes da equação de regressão e no coeficiente de determinação, adotando-se 1 e 5% de probabilidade. Resultados: Foi observado que na ausência de adubação de cobertura o BioHumic Puro proporcionou o melhor resultado dentre os bioestimulantes, atingindo média de 73,4 cm de altura na dose de 8 L ha-1. Esse resultado é inferior em 2,2% quando comparado ao produto comercial Fertiactyl GZ®, superando 14,6% a testemunha sem bioestimulantes. Na presença de adubação de cobertura os melhores resultados foram obtidos com BioHumic Puro e o BioHumic PL, com altura média, em ambos, de 73,6 cm nas doses de 6,2 L ha-1 e 4,6 L ha-1 respectivamente. Este resultado supera o produto comercial Fertiactyl GZ® e a testemunha sem bioestimulantes em 11,2% e 9,1%, respectivamente. Conclusão: Na ausência de adubação de cobertura o Fertiactyl GZ® apresentou melhores resultados e na presença de adubação de cobertura as substâncias húmicas e aminoácidos promoveram aumento de altura do capim Megathyrsus maximus cv. Mombaça.


É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.