SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi, IV SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi

Tamanho da fonte: 
A IMPORTÂNCIA DA SAÚDE INDÍGENA PARA ACADEMICOS DA ÁREA DA SAÚDE
Pablynne Coelho Barcelos, Isabella Luyça Martins Queiroz, Mateus Ferreira De Oliveira, Sérgio Ricardo Rafacho Esteves, Felipe Camargo Munhoz

Última alteração: 2018-10-06

Resumo


RELATO DE EXPERIÊNCIA

INTRODUÇÃO: Os indígenas possuem uma cultura diferente dos acadêmicos da área da saúde. Pensando nisso, é primordial mostrar o quão importante é conhecer essa cultura, para quando forem atende-los, não haver nenhum tipo de conflito. Além de gerar um outro olhar para os profissionais, ao verem uma realidade diferente da sociedade. A primeira divergência na cultura de ambos é o significado de saúde. Para a Organização Mundial de Saúde (OMS), a saúde é um estado de completo bem estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doenças. Já o conceito de saúde para este povo, é a relação da terra com o equilíbrio da natureza. OBJETIVO: Através de uma visita antropológica, estimular empatia nos acadêmicos para tratar todos, esquecendo as diferenças, “Tratar desigualmente os desiguais”, como diz nos princípios do SUS. Gerar um grande impacto na vida dos futuros profissionais, que devem diferenciar a cultura e cada indivíduo, seja ela indígena, ou até mesmo local. MATERIAIS E MÉTODO: Realizou-se uma visita antropológica no dia 12 de maio de 2018, na tribo do Funil etnia Xerente, localizada no município de Tocantínia. Foram feitas várias entrevistas para obter conhecimento  desses povos e saber sua condição de vida, hábitos de higiene e dieta e suas providências para evitarem e tratarem as doenças. RESULTADO: A aldeia visitada é constituída por 73 famílias. Seus costumes são bastante tradicionais, quando ocorre o falecimento de um deles, a tribo inteira para por um dia, simbolizando o luto. A língua fluente deles é Akwé Xerente e Português. Possuem atendimento médico e odontológico uma vez por semestre e quando ocorre algum acidente com urgência eles levam os seus companheiros para a cidade vizinha ou consultam o Pajé, que é o seu curandeiro. Seu comércio é entre si, porém, comercializam seus produtos em feiras ou cidades grandes, como Palmas. CONCLUSÃO: Verifica-se que é evidente a importância da relação dos futuros profissionais da saúde com os indígenas para o conhecimento da sua cultura e para fazer um tratamento completo, ganhando a confiança desse povo. Além de motivar o profissional a ter uma boa conduta.

Palavras chave: Saúde, Indígenas, Cultura

 


É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.