SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi, IV SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi

Tamanho da fonte: 
ANÁLISE COMPARATIVA DO USO DE PUNÇÃO ASPIRATIVA POR AGULHA FINA (PAAF) NO DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DE NÓDULOS MAMÁRIOS NO ESTADO DE GOIÁS.
Edison Benedito Da Luz Brito Junior, Cassiano De Sousa Coutinho, Rayssa Ferreira Silva, Rayssa De oliveira Glória, Fabiana Cândida Queiroz Santos Anjos

Última alteração: 2018-10-06

Resumo


Introdução: A alta incidência do carcinoma de mama nas últimas décadas tem gerado grandes esforços no sentido de aprimorar o arsenal propedêutico para o diagnóstico precoce dessa condição. O nódulo mamário palpável constitui a principal situação clínica a ser investigada para a diferenciação entre processos patológicos benignos e malignos. Para isso, além do exame clínico e mamografia, a punção aspirativa por agulha fina (PAAF) tem sido muito utilizada para o diagnóstico mais preciso dessa condição. Objetivo Avaliar o resultado da punção aspirativa por agulha fina (PAAF) de acordo com os tipos de nódulos mais prevalentes nos casos malignos, considerando a cor/raça e a faixa etária das pacientes analisadas. Material e Métodos Estudo transversal realizado a partir do levantamento de dados registrados no SisMama- DataSus, baseado nos dados referentes aos exames citopatológicos de mama a partir da PAAF, realizados no estado de Goiás no período de fevereiro de 2012 a fevereiro de 2014. O presente estudo compreendeu as seguintes faixas etárias: 25-29; 30-34; 35-39; 40-44; 45-49; 50-54; 55-59; 60-64; 65-69; acima de 70 anos de idade; analisou a prevalência das cores/raças branca, negra e parda. Foram estudados nódulos sólidos, císticos e sólido-císticos. Resultados: No período analisado, foram executados 1052 exames que detectaram nódulos mamários, dos quais 76,61% (n=806) eram sólidos, 11,21% (n=118) císticos e 12,16% (n=128) sólido-císticos. Do total de exames, 615 (58,46%) foram submetidos à PAAF e, mediante os resultados, o nódulo sólido foi o que apresentou maior percentual de malignidade (5,85%; n=36). Nos pacientes diagnosticadas com esse tipo de alteração, houve um predomínio da cor parda, totalizando 230 casos (21,86). Em relação a idade das mesmas, observou-se que as mulheres entre 40 a 49 anos de idade estiveram associadas a uma maior prevalência de nódulos mamários (p<0,05). Conclusão: Os resultados desse estudo demonstram que diversas mulheres (n=1052) no estado de Goiás foram diagnosticadas com nódulos mamários de acordo com o período analisado e, mais da metade dessa população (58,46%) foi submetida à PAAF. Ao avaliar os tipos de nódulos e os que mais frequentemente apresentam positividade para processos malignos, percebeu-se que os sólidos correspondem a essa categoria, sendo que tal alteração norteou o presente trabalho para comparações posteriormente avaliadas. A prevalência quanto à faixa etária deu-se na quarta década de vida, confirmando estatísticas da Sociedade Brasileira de Mastologia. Em relação à cor/raça, pacientes de cor parda exibem maior percentual de nódulos mamários sólidos.

 

Palavras chave: NÓDULOS SOLIDOS, MALIGNIDADE, PAAF.


É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.