SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi, IV SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi

Tamanho da fonte: 
O FUNCIONAMENTO E A IMPORTÂNCIA DA REGULAÇÃO MÉDICA DO SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA
HYÁGGO PHERNANDDO NOLÊTO ARRUDA, KADAFE CESAR CIEL DE SOUSA, CÁSSIO GONÇALES SILVEIRA OLIVEIRA, RITA DE CÁSSIA DO AMOR DIVINO RAMALHO GAMA, BEATRIZ MARTINS CASTANHEIRO, KLICIA MARTINS REIS, ADIR BERNADES PINTO NETO, JULYANA PEREIRA DE ANDRADE

Última alteração: 2018-10-06

Resumo


Introdução: Regulação médica consiste no conjunto de ações e instrumentos para organizar a oferta conforme a necessidade, de forma a responder a toda situação de urgência de maneira harmônica, proporcional e equânime.

Objetivo: Explicitar o funcionamento, o papel desempenhado e a importância da regulação médica do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

Material e Métodos: Revisão bibliográfica realizada nas bases de dados Scielo e LILACS, utilizando os termos “regulação médica”, “SAMU” e idioma Português. Foram 149 resultados, dos quais 10 foram excluídos por serem publicações repetidas, 37 por tratar de áreas não médicas e 87 por não se enquadrarem nos critérios de pesquisa acima descritos.

Resultados: A dimensão técnica da Regulação Médica reside na decisão quanto ao tipo de recurso a ser enviado e a realização de procedimentos no local da ocorrência e durante o transporte pré-hospitalar. A base da Regulação Médica é a telemedicina, preferencialmente por via telefônica e no primeiro momento está no recebimento do chamado pelo TARM (Técnico Auxiliar de Regulação Médica) que faz a identificação e localização do paciente, após isso o TARM repassa a ligação ao médico regulador que deve dar prosseguimento à regulação da solicitação, registrando o diagnóstico, conduta e destino do paciente, além de decidir qual tipo de ambulância que prestará o atendimento. A caracterização do caso, a classificação da urgência, bem como a resposta apropriada à solicitação, estará sujeita a habilidade do médico regulador em analisar as informações obtidas do solicitante. Encaminhada a ambulância, o Rádio Operador despacha a unidade, informando os dados da ocorrência e acompanha o deslocamento da mesma.

Também é responsabilidade do médico regulador observar a disponibilidade do serviço de saúde para qual o paciente foi destinado e considerar a grade de regionalização e hierarquização pactuadas para resolução do caso, atentando-se a possibilidade de intercorrências e falhas nos serviços de saúde.

A importância da Regulação Médica está em advogar pelas necessidades dos cidadãos acometidos por agravos de urgência. Também está em sua função ordenadora do sistema, permitindo maior coesão social e igualdade.

Conclusão: Sendo assim a regulação médica do SAMU constitui-se um observatório de saúde, pois cotidianamente avalia fluxos e situações, atuando como instrumento de gerenciamento dos serviços de saúde e porta de entrada no sistema de atenção às urgências e emergências, possibilitando organizar informações sobre esse sistema, sua importância está na garantia do acesso aos serviços assistenciais, sem influência de clientelismo ou por ordem de chegada.

 

 


É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.