SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi, IV SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi

Tamanho da fonte: 
CARACTERíSTICAS AGRONÔMICAS DE MILHO VERDE EM DIFERENTES DENSIDADES POPULACIONAIS
Milena Benetti, Danilo Alves Porto da Silva Lopes, Taiuan Bruno Almeida Gomes, Airton Marcos Almeida da Silva, Kassio Abel Silva e Sousa, Ildon Rodrigues do Nascimento

Última alteração: 2018-10-09

Resumo


Introdução: A manipulação do arranjo de plantas de milho, é uma das práticas de manejo mais importantes para maximizar a interceptação da radiação solar, otimizar o seu uso e potencializar o rendimento da produção final. Objetivo: Avaliar os efeitos da densidade populacional sobre características agronômicas de milho verde. Material e Métodos: O experimento foi conduzido na área experimental da Universidade Federal do Tocantins, Campus de Gurupi. Utilizou-se o delineamento em blocos casualizados, constituindo-se de quatro densidades de plantio:  41.667 plantas ha-1; 50.000 plantas ha-1; 58,333 plantas ha-1 e  66.667 plantas ha-1, utilizando-se um único espaçamento entre linhas, 0,60 m, com três repetições, sendo que cada repetição possuía doze parcelas de quatro metros de comprimentos contendo quatro linhas de plantio. O híbrido utilizado foi AG 1051 de milho verde comum, porém com dupla aptidão. As características agronômicas avaliadas foram massa média de espigas comerciais com palhas e despalhadas.  As médias obtidas foram comparadas no programa estatístico SISVAR 5,5 pelo método Tukey (p≤ 0,05). Resultados: A densidade influenciou diretamente na produtividade e massa média de espigas tanto com palhas como sem palhas. Dentre as densidades, a maior produtividade foi encontrada na densidade de 41.667 plantas ha-1 para o híbrido AG 1051. Conclusão: O aumento da densidade diminuiu a massa das espigas com e sem palha.

Palavras chave: Zea mays L., POPULAÇÃO DE PLANTAS, ESPIGA, MASSA MÉDIA.

 



É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.