SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi, IV SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi

Tamanho da fonte: 
ACETATO DE ETILA COMO EXTRATOR DE Siparuna guianensis Aublet E SEU EFEITO NO CICLO REPRODUTIVO DE RATAS
Carolina Pinheiro Faria

Última alteração: 2018-10-06

Resumo


Introdução: A Siparuna guianensis Aublet. (S. guianensis), conhecida no Tocantins por negramina, é usada para diversos fins terapêuticos tais como analgésico e anti-inflamatório. Ela também é acusada de ser abortiva para o gado e mulheres grávidas. Objetivo: Examinar os possíveis efeitos do extrato de Siparuna guianensis Aublet extraída com acetato de etila sob o ciclo estral (CE) de ratas. Material e Métodos: Protocolo aprovado CEUA 08/2017. Estudo experimental, foram utilizadas 38 ratas Wistar (Rattus novergicus) com 2 meses de idade, divididas em 6 grupos, tratadas da seguinte forma: Grupo1(G1), controle, recebeu o extrato com óleo de milho via gavagem e salina com via intraperitoneal (IP); o Grupo 2 (G2), recebeu  óleo de milho via gavagem e 0.018mg/kg de 17 β-estradiol diluídos em salina via IP; os Grupos 3 (G3) e 4 (G4) receberam os extratos de S. guianensis extraída com acetato de etila nas doses de 100mg/kg e 500mg/kg, respectivamente, por gavagem e salina IP, e os grupos 5 (G5) e 6 (G6), que receberam 17 β-estradiol por via IP e extrato de S. guianensis preparado com acetato de etila nas doses de100mg/kg e 500mg/kg, respectivamente. Os ciclos destas ratas foram observados e analisados por um período de 30 dias, sempre no mesmo horário (6h-8h), a determinação das fases do CE foi feita através da coleta diária dos lavados vaginais realizados com auxílio de uma seringa 1 ml com ponteira adaptada. Resultados: Os resultados foram analisados estatisticamente por ANOVA, seguido por pós-teste de Dunnetts. Neste estudo, houve variações nas fases do CE nos grupos experimentais, que revelaram um padrão independente da dose dos extratos de Siparuna guianensis com relação ao grupo controle. Não houve alterações significativas nas fases de diestro e metaestro, já as fases do proestro e estro sofreram reduções significativas e em algumas fêmeas esta última foi totalmente suprimida. Conclusão: A modificação da regularidade do CE das fêmeas tratadas com estrato de Siparuna guianenses Aublet, com ou sem adição de 17 β-estradiol, sugere uma alteração fisiológica por supressão hormonal e assim uma possível ação contraceptiva dessa planta nas ratas. Porém, novos estudos são necessários para confirmar ou descartar a suposta supressão hormonal provocada pela ingestão da planta estudada.

É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.