SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi, IV SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi

Tamanho da fonte: 
ÁREA DA FOLHA BANDEIRA DE CULTIVARES DE TRIGO CULTIVADAS NO SUL TOCANTINENSE
Lucas Carneiro Maciel, Suelle Sousa de Araújo, Karen Ferreira dos Santos, Ézio Henrique Dias Silva, Fernando Machado Haesbaert

Última alteração: 2018-10-10

Resumo


Introdução: A produção de trigo vem crescendo no Cerrado, porém as altas temperaturas de algumas regiões têm influência sobre o desenvolvimento da planta de trigo. Sendo a folha bandeira responsável por grande parte dos fotoassimilados que vão para os grãos. Objetivo: Avaliar o desenvolvimento de cultivares de trigo no Sul Tocantinense, através da área da folha bandeira. Material e Métodos: O experimento foi desenvolvido na estação experimental da Universidade Federal do Tocantins, no campus de Gurupi, localizada a uma altitude de 278m, e clima do tipo Aw segundo a classificação de Köppen. Foram avaliadas oito cultivares de trigo recomendadas para condições no cerrado, sendo quatro da EMBRAPA (BRS 254, BRS 264, BRS 404 e BRS 394) e quatro da BIOTRIGO (TBIO SINTONIA, MESTRE, SINTONIA e SOSSEGO). Foi utilizado o delineamento blocos ao acaso com 6 repetições, a parcela experimental foi composta por 6 linhas de 2,00m espaçadas a 0,17m. Para avaliar a área foliar da folha bandeira foram colhidas 10 plantas por parcelas e utilizado o método de discos foliares. As análises estatísticas foram realizadas no software SISVAR, os dados foram submetidos a análise de normalidade. Em seguida, foi realizada a análise de variância pelo teste F, em nível de 5% de significância, e então aplicou-se o teste de Scott & Knott (1974), para comparação das médias. Resultados: Na análise de variância houve efeito significativo dos tratamentos ao nível de 5% de significância, e o teste de comparação de médias classificou os cultivares em dois grupos estatísticos. As cultivares BRS 254 (8,27cm2), TBIO SINTONIA (8,02cm2), SINTONIA (7,48cm2), BRS 404 (7,18cm2) e BRS 394 (7,00cm2) obtiveram as maiores médias de área da folha bandeira, já as cultivares BRS 264 (6,19cm2), MESTRE (6,18cm2) e SOSSEGO (6,02cm2) ficaram no grupo de menores médias de área da folha bandeira. A área da folha bandeira das cultivares foram menores que as encontradas em regiões produtoras de trigo, essa diminuição pode ter ocorrido devido aos efeitos ambientais, principalmente a alta temperatura, e pode ocasionar menor produtividade por ser a folha responsável pela maior parte dos fotoassimilados para a espiga. Conclusão: As cultivares BRS 254, TBIO SINTONIA, SINTONIA, BRS 404 e BRS 394 obtiveram as maiores médias de área da folha bandeira.


É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.