SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi, IV SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi

Tamanho da fonte: 
QUALIDADE DE VIDA EM ESTUDANTES DE MEDICINA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIRG, GURUPI-TO
Nayanne Gomes Figueiredo, Laylla Lúcia Borges Pinheiro, Laís Tonello, Eduardo Fernandes Miranda

Última alteração: 2018-10-06

Resumo


Introdução: Os acadêmicos de medicina se deparam com muitas dificuldades para atender as exigências da formação. A difícil rotina com intensas horas de estudo, falta de tempo para realizar atividades de lazer compromete a qualidade de vida desse público. Objetivos: Avaliar a qualidade de vida (QV) dos acadêmicos do curso de medicina do Centro Universitário UnirG e comparar as diferenças de gênero existentes nos escores de qualidade de vida nestes estudantes. Materiais e métodos: Trata-se de um estudo descritivo, com natureza quantitativa aprovado pelo Comitê de Ética - UnirG nº 2.603.588, envolvendo graduandos do 1º ao 8º período, em medicina do Centro Universitário UnirG. Foram incluídos estudantes maiores de 18 anos que aceitaram e assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Para avaliação da qualidade de vida foi utilizado o questionário WHOQOL – BEF. Participaram da pesquisa 66 acadêmicos, porém foram excluídos 9 por não responderem todas as perguntas, totalizando uma amostra de 57 sujeitos, 27 homens e 30 mulheres. Com a finalidade de identificar os resultados dos domínios, utilizou-se a classificação do autor Mello (2008) o qual divide as respostas obtidas dos diferentes domínios em três níveis distintos de QV (alta, média e baixa). A análise dos dados foi realizada a partir do teste não paramétrico Mann-Whitney U, com o programa SPSS, versão 20. Resultados: Os dados demonstraram valores que classificam a QV como “alta” em três domínios (domínio físico 14,68 ± 2,40, domínio psicológico 14,32 ±2,81, domínio relações sociais 14,32 ± 3,38), “média” no domínio meio ambiente (13,74±2,46) e no índice geral da qualidade de vida (14,00±3,02). Ao analisar a QV dos acadêmicos e acadêmicas observou-se que os homens apresentam QV alta em três domínios (físico, psicológico e relações sociais) e na QV geral, já as mulheres apresentam QV média em todos os domínios e na QV geral. Ao analisar as diferenças entre os gêneros, observou-se significância nos domínios físico (p=0,027) e psicológico (p=0,014|), sendo que os acadêmicos estão melhor classificados que as acadêmicas. Conclusão: Conclui-se que a QV dos graduandos do curso de medicina estão média e alta, no entanto, os acadêmicos do sexo masculino apresentam melhor QV quando comparado com as mulheres.

Descritores: Qualidade de vida. Estudantes. Medicina.

É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.