SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi, IV SICTEG - Semana Integrada de Ciência e Tecnologia de Gurupi

Tamanho da fonte: 
PERFIL DOS ACIDENTES DE TRÂNSITO EM RODOVIAS FEDERAIS NO ESTADO DO TOCANTINS NO ANO DE 2017
Dayanne Cristine de Oliveira, Nathália Barros Trovo, João Luiz Chaves Machado, Maiara Danielle Santos Silva

Última alteração: 2018-10-06

Resumo


Introdução: O crescente número de vítimas nos acidentes de trânsito e seu elevado custo para o sistema de saúde levaram a OMS a classificar o trânsito como um problema de Saúde Pública, além da ONU proclamar o período de 2011 a 2020 como a Década de Ação pela Segurança no Trânsito. Objetivo: Analisar o perfil dos acidentes de trânsito em rodovias federais do Estado do Tocantins no ano de 2017. Material e Métodos: Pesquisa retrospectiva-descritiva desenvolvida a partir de consulta ao banco de dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Foram analisados os acidentes ocorridos em rodovias federais no Estado do Tocantins no ano de 2017. Resultados: Em 2017 foram registrados 89.396 acidentes em rodovias federais no Brasil, sendo que 784 deles ocorreram no Tocantins. A falta de atenção à condução justificou a maior parte dos acidentes, compreendendo 38,52% dos acidentes no país e 30,23% no Estado do Tocantins, muito à frente do número de acidentes causados por ingestão de álcool, que correspondem a 7,21% e 10,84%, respectivamente. O tipo mais comum de acidente no Brasil é a colisão traseira (18,03%), seguida de saída do leito carroçável (17,52%) e colisão lateral (11,84%); já no Tocantins, prevaleceu a saída do leito carroçável (21,94%), seguida de colisão traseira (16,33%) e colisão lateral (13,14%). Quanto ao local, a BR-153 respondeu por 84,18% dos acidentes no Estado do Tocantins. Conclusão: O perfil dos acidentes de trânsito que ocorreram em rodovias federais no Tocantins em 2017 é semelhante ao padrão nacional, onde prevalecem os acidentes causados por falta de atenção à condução. Para fins de prevenção, fazem-se necessárias mais campanhas de conscientização no trânsito, principalmente no tocante às práticas de desvio de atenção, como o uso de celular durante a direção.


É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.